VIAGENS E IMAGENS 

images/navbar1x4.gif

 HOME  |  DESTINOS  |  QUEM SOMOS  |  CONTATO  |  DICAS
 
Principais destinos:
Belém
São Luis
Fortaleza
Natal
João Pessoa
Recife
Maceió
Aracaju
Salvador
Rio de Janeiro
São Paulo
Curitiba
Florianópolis
Porto Alegre
Belo Horizonte
Palmas
Brasília
Porto Velho
Vitoria e Vila Velha
Manaus
Boa Vista
 
Destinos Nacionais
 
Destinos Internacionais
 
Destino dos sonhos
 
Roteiros
 
Bate e Volta
 
Página inicial
 


DELTA DO PARNAÍBA

Imagine um mundo de manguezais, igarapés, dunas, lagoas, praias e ilhas, tudo isso concentrado num só lugar. É o grande presente que o Rio Parnaíba deu à natureza do Brasil. Ao desembocar no Oceano Atlântico, o rio que separa o Maranhão do Piauí abre-se em cinco braços que, juntos, formam o único delta em mar aberto das Américas e um dos mais extensos do mundo.
Aqui, a rotina do viajante consiste em escolher entre navegar igarapés, escalar dunas imensas, nadar em lagoas formadas pela água da chuva ou deslizar sobre as ondas em pranchas de surfe, kitesurfe ou windsurfe. Se você procura praias selvagens, aqui tem. Se você gosta de observar bichos na natureza, aqui tem também: são revoadas lindíssimas de guarás-vermelhos e uma importante população de exemplares do raro peixe-boi-marinho.
Dois terços do Delta do Parnaíba ficam em território maranhense, mas o acesso mais fácil é pelo Piauí, a partir da cidade histórica de Parnaíba. Com tanta água e tanta ilha, já deu para imaginar que, aqui, o meio de transporte mais popular é o barco. Pois basta embarcar numa das lanchas que partem do Porto das Barcas, em Parnaíba, ou do Porto dos Tatus, distante 11 quilômetros da cidade, e deixar-se encantar por tudo que este lugar incomum tem para mostrar.
O diferencial do Delta do Parnaíba está na capacidade de um só local oferecer tantas atividades aos turistas, desde caminhada nas Dunas do Cotia até windsurfe na Lagoa do Portinho, considerado por muitos um dos melhores locais do mundo para a prática do esporte.
 

 

   

  

  

 

Todas as fotos deste site  são de autoria de Antonio Alberto Q. Castro (Cidade de Tucuruí).